Segunda-feira, Dezembro 6, 2021
spot_imgspot_img
InicioBELÉMSeurb e Fumbel acompanham etapa final de restauro do Palácio Antônio Lemos

Seurb e Fumbel acompanham etapa final de restauro do Palácio Antônio Lemos

A Prefeitura de Belém, por meio  Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), acompanha de perto mais uma etapa da obra de restauração do Palácio Antônio Lemos. Estão sendo concluídas as reformas e restaurações da cobertura do prédio histórico em toda extensão, esquadrias externas, calçadas do entorno e a pintura da fachada. 

A restauração do Palácio Antônio Lemos é realizada pela Seurb em articulação com a Fundação Cultural do Município de Belém (Mabe). A previsão é que a obra esteja concluída no primeiro semestre de 2022.

“A reforma do Palácio Antônio Lemos é um dos atos mais importantes dessa gestão, no sentido de devolver à cidade um prédio que ressignifica a própria organização do poder municipal em Belém do Pará, quando ele é pensado para ser a sede da municipalidade. Em segundo lugar, abrir as portas pra essa população é fazer com que nós, que moramos em Belém, possamos ter contato com a arte e cultura, que é a constituição mais bela que temos em relação à salvaguarda do acervo do Museu de Arte de Belém, que lá funciona”, explica o presidente da Fumbel, Michel Pinho.

A Coordenação Municipal de Turismo (Belémtur) também integra a articulação para restauro do Palácio Antônio Lemos. “A reinauguração do Palácio Antônio Lemos é extremamente importante para Belém, para a cultura de Belém, para valorização da nossa história, para o nosso turismo”, afirma o coordenador da Belémtur, André Cunha. 

Ele ressalta, que somado a outras reformas recentes, como por exemplo da Praça Dom II, valoriza ainda mais o centro histórico de Belém. “O turismo cultural é extremamente importante para Belém, extremamente valorizado. Belém é uma cidade muito rica em história, patrimônio e, sem dúvida nenhuma, será um grande feito da Prefeitura Municipal fazer a obra de restauração que o Palácio Antônio Lemos merece. Belém ganha esse presente, mais essa opção de turismo cultural”, enfatiza.

Obra que emociona quem coloca as mãos na massa

Seguir o projeto e entregar um resultado de qualidade, que atenda as expectativas de todos os envolvidos, obedecendo aos prazos é a meta, segundo o engenheiro responsável da empresa que executa a reforma, Charles Aragão. Ele conta com uma equipe efetiva de 43 pessoas diretas, 23 terceirizadas e mais seis especialistas em restauro.

“Estamos empenhados em executar com total fidelidade o projeto que a Seurb nos entregou. O esforço é recompensado quando os resultados começam a surgir. Por exemplo, concluímos o restauro do imenso telhado do palácio. Verificamos a necessidade de se substituir cerca de 80% da trama (ripas e caibros), porque a estrutura que é toda feita com madeiras nobres, no caso maçaranduba, pau d’arco e acapu está intacta. E não é exagero dizer que vai estar aí firme por mais 200 anos”, assegura o engenheiro.

Seguir o projeto de restauro requer sensibilidade, não só dos especialistas em restauro, mas também de quem aprendeu na prática a importância de trabalhar numa obra, que vai resgatar um dos maiores símbolos da nossa cidade. É o que ensina Eulina Oliveira, pintora com oito anos de experiência, e uma das poucas mulheres operárias na obra.

“Sensibilidade e carinho é tudo, quando se fala em reformar e restaurar um palácio, que é na verdade uma obra de arte, nele mesmo. Eu sinto a importância de cada pincelada que dou aqui. E faço da melhor maneira, porque sei que estou pintando parte da nossa história”.

Emoção de sobra, quem carrega mesmo é o mestre de obra Ismael Lopes, maranhense de nascimento, mas paraense de coração, o mestre de obras já se sente um profissional em obras de restauro. Ele também trabalhou na restauração do Palacete Bolonha.

“Eu fiquei muito emocionado em saber que o homem que projetou esse Palácio e lhe empresta o nome é meu conterrâne. Antônio Lemos era outro maranhense apaixonado por Belém, igualzinho a mim”, conta o mestre. Ele complementa que esse fato, dá mais alegria para ir todos os dias ao trabalho, chegar bem cedo para cumprir os prazos de entrega do palácio todo restaurado. “A verdadeira casa da Prefeitura e Museu vai estar em breve de portas abertas para quem quiser saber mais dessa bonita história”, conclui o mestre de obra.

Força- tarefa 

Para obra de restauro do Palácio Antônio Lemos, a Prefeitura de Belém montou uma força-tarefa, coordenada pelo secretário municipal de Urbanismo, Deivison Alves, composta também pelo engenheiro Marco Bessa, fiscal da obra pela Seurb, diretor do Departamento de Obras Civis, Edilberto Abreu, diretor do Departamento de Planejamento Urbano, João Batista Marçal e a coordenadora de Patrimônio Histórico e professora Débora Leite. 

“Nosso compromisso é entregar essa obra para Belém como mais um presente de aniversário para o seu povo. Preservar a nossa história e respeitar o nosso passado é acreditar num futuro melhor. Estamos trabalhando para que a Belém de um futuro breve seja devidamente urbanizada e bem cuidada”, finaliza o secretário de Urbanismo.

Fonte: Agência Belém

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments