A Prefeitura de Santarém confirmou que vai recorrer da decisão judicial da Justiça Federal, divulgada no fim da noite desta terça (22), às 21h45, indeferindo o pedido de cancelamento dos voos oriundos de Manaus (AM) com destino à região.

Ao ajuizar a ação com pedido de urgência, na tarde de ontem (21), a Prefeitura de Santarém argumentou que o poder municipal entende que “a população de Santarém e do Estado do Pará fica vulnerável à disseminação do novo coronavírus, haja vista que o estado vizinho vive um colapso em sua rede pública de saúde pela grande quantidade de casos da covid-19”.

Os voos para Santarém haviam sido suspensos no final do mês de março, em razão da pandemia do novo coronavírus. Recentemente, a companhia Azul Linhas Aéreas começou a anunciar a retomada dos voos, começando por Manaus.

Na Justiça


A decisão da juíza plantonista Lucyana Said Daibes Pereira manteve os voos da Azul e autorizou que o município instale barreiras sanitárias juntamente com a Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) no aeroporto para avaliação e monitoramento dos passageiros que desembarcarem. “Inclusive procedendo ao isolamento e quarentena nos casos suspeitos ou confirmados, bem como determinação compulsória de testes laboratoriais e exames médicos”, detalhou a decisão.

A Prefeitura de Santarém disse que espera conseguir na manhã desta quarta-feira, 22, obter em grau de recurso a suspensão dos efeitos da decisão. “Dessa forma, o cancelamento do voo da empresa Azul, que está agendado para as 11h45”, disse o município em nota.