Uma jovem, de 18 anos, foi assassinada em Cumaru do Norte. Foi identificada apenas como Letícia. O crime teria ocorrido em um bar (apontado como prostíbulo), no garimpo ilegal Maria Bonita. Essa área está dentro de uma Terra Indígena da etnia Kayapó. Há uma suspeita sendo procurada. O caso ocorreu na noite de sábado (18)

Pelos levantamentos de policiais civis e militares — o crime, no entanto, será investigado pela Polícia Federal, por se tratar de terra indígena —, tudo começou com uma briga no bar. Teria sido entre Letícia e uma mulher identificada como Cíntia Raiana do Nascimento.

Ainda não se sabe o que, exatamente, levou à discussão entre Cíntia e Letícia. Os policiais estão ouvindo testemunhas e compreendendo a dinâmica do crime. Foi um único tiro disparado pela suspeita. Atingiu a boca da vítima, que morreu na hora.

Quaisquer informações relacionadas a crimes podem e devem ser repassadas ao Disque-Denúncia (181). Não é preciso se identificar. A ligação é segura, gratuita e pode ser feita de qualquer aparelho. Se houver necessidade de uma ação policial mais urgente, o melhor é ligar para o 190.

Pelo telefone (91) 98115-9181, os cidadãos podem paraenses podem dialogar com a Inteligência Artificial Rápido e Anônimo, que é personalizada pela atendente virtual Iara do WhatsApp. Com ela, é possível desenvolver uma conversa inteira. A Iara é capaz de obter todas as informações necessárias para que os órgão de segurança investiguem uma denúncia repassada, de forma segura e anônima. Ela recebe texto, fotos, áudio e vídeos. Também dá para falar com a Iara e fazer a denúncia pelo site da Segup.