Com o isolamento social para evitar o contágio da covid-19, as relações de trabalho ganharam uma série de adaptações. Muitas empresas abriram mão do expediente presencial e os trabalhadores, agora, cumprem as tarefas em casa. A nova rotina requer autonomia, responsabilidade e foco por parte dos funcionários para o rendimento da firma. Já os chefes precisam de confiança para o controle da produtividade longe dos escritórios. Os especialistas afirmam que o home office já é uma realidade no mundo dos negócios, mas, daqui pra frente, a modalidade tende a se fortalecer.

No período de isolamento social, uma empresa do segmento de transporte de cargas rodoviária, com sede em Marituba, na Região Metropolitana de Belém, resolveu implantar um sistema de rodízio entre os seus colaboradores. Uma parte fica no escritório e outra trabalha de casa. A modalidade não é fixa na empresa, porém, se a crise perdurar por mais tempo, os proprietários já vislumbram a possibilidade da implantação definitiva do home office.

“Estamos em fase de experiência do trabalho em casa para evitar aglomerações e conter a pandemia, seguido as recomendações da OMS”, explica Alex Previsol, sócio proprietário da empresa. “Se continuar o isolamento, vamos dar um suporte com material para as pessoas trabalharem de suas de casas”, diz. Com o segmento de transporte de cargas bastante afetado pela pandemia, as demandas de trabalho na firma diminuíram.

A empresa conta com o bom senso dos colaboradores para a produção. “Estabelecemos uma relação de confiança, sobretudo, no ponto de presença. Não reduzimos salários e nem fizemos cortes, mas, se for necessário, vamos pensar em alternativas como férias e acordos”, esclarece Alex.

Rotina

Pela primeira vez, a contadora Conceição Magalhães, 38, trabalha em casa. Há três semanas, o escritório em que ela é colaboradora liberou os funcionários para a produção externa, como medida para o distanciamento social. “A rotina é bem diferente, mas é algo que precisamos nos adaptar. Sigo meu horário normal, como se eu estivesse no escritório, porém, em casa, nossa atenção também é voltada para outras coisas ao nosso redor”, conta.

Durante a quarentena, a empresa contratou técnicos de informática para criar um sistema de trabalho para os funcionários produzirem nos seus lares, com isso, a despesa da firma aumentou, e os funcionários tiveram um corte no auxílio alimentação. “Por um lado, tive uma redução de custo com transporte, por outro, minha energia aumentou”, compara.

Para a profissional, a nova rotina é uma experiência que tem sido muito válida, apesar das circunstâncias. “Temos de nos moldar às exigências de mercado, e também, na prevenção da nossa saúde. Já fizemos reunião pela internet, que nunca tínhamos feito antes. Cada dia um novo aprendizado”, conclui Conceição.

Mercado

A master coach Raquel Conde, especialista em carreiras, explica que é preciso que empregado e empregador mudem a percepção sobre as formas tradicionais de trabalho. “Se você pensar que é ruim e que não será produtivo, você se comportará dessa forma e poderá colocar seu emprego em risco. Melhor pensar nos benefícios e conquistas com essa modalidade”, garante Raquel.

Diante ao novo cenário, o profissional e a empresa devem buscar conhecer novas ferramentas tecnológicas para auxiliar na produtividade e rendimentos. “Temos muitos profissionais orientando em lives. Participe! Peça também conselhos de amigos. Até os filhos podem ajudar os pais nesse novo contexto (tecnológico)”, explica a especialista, que ainda alerta: “quem não quiser fazer essas mudanças poderá ficar à margem do mercado de trabalho”.

As previsões, segundo Raquel, é que o trabalho em casa se torne uma realidade implantada pelas empresas daqui pra frente. “O home office reduz custos operacionais. Estamos quebrando paradigmas em todos os níveis hierárquicos. Antes era visto como benefício, mas hoje estamos desenvolvendo uma nova percepção sobre essa modalidade. Alguns líderes percebem que é produtivo gerenciar as equipes por meio dessa gestão”, diz. Raquel ainda destaca que o atual cenário impôs mudanças que permanecerão.

Rotina

Para trabalhar em casa, é importante não alterar significativamente a rotina. “O trabalhador deve acordar no mesmo horário, fazer as refeições, fazer exercícios, tudo como se tivesse que ir ao trabalho”, orienta Raquel. A coach também recomenda que o tempo que antes era perdido em congestionamento pode ser usado para a educação e crescimento dos filhos, quem for pai ou mãe, no caso.