O prefeito de Maceió, João Henrique Caldas (PSB), e o YouTuber Carlinhos Maia, 29, devem ser intimados, na próxima semana, para se explicarem ao MP-AL (Ministério Público Estadual de Alagoas), sobre o suposto convite que o digital influencer afirmou ter recebido, para ser um dos primeiros moradores de Alagoas a tomar a vacina CoronaVac, imunizante contra o novo coronavírus, causador da covid-19.

O MP-AL informou, logo após a divulgação do suposto convite de Maia, que iria investigar o caso para garantir a lisura na campanha de vacinação contra o novo coronavírus. Hoje, o Diário Oficial do Estado trouxe a publicação do PP (Procedimento Preparatório) instaurado pela 67ª Promotoria de Justiça da Saúde, sobre o caso.

Ainda segundo o MP-AL, após a instauração do PP, o próximo passo é intimar as partes envolvidas, e isso deve ocorrer na próxima semana, pois o promotor de Justiça, Paulo Henrique Prado, da 67ª Promotoria de Justiça da Saúde, está fiscalizando a campanha de vacinação em Maceió. O MP-AL informou que o promotor só vai se pronunciar sobre o caso, por meio de notas divulgadas pela assessoria de imprensa do órgão.

Na última segunda-feira, 17, Carlinhos Maia disse nas redes sociais, que recebeu convite do prefeito de Maceió para ser imunizado, mas que não teria aceitado o convite, porque não acharia justo com pessoas que ficaram isoladas durante esse tempo da pandemia do novo coronavírus.

Fonte: UOL