O número de candidaturas de militares registrou um recorde nestas eleições de 2020, entretanto, menos militares foram eleitos no último domingo, o resultado das urnas revelou que há uma insatisfação por parte dos eleitores brasileiros. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral, o número de eleitos caiu de 693 para 623 no país.

Quando o assunto é vereadores, a redução é de 11% no total de oriundos das carreiras militares. Para prefeitos, houve um ligeiro aumento. Há quatro anos, 33 deles conseguiram chegar ao Executivo municipal. Em 2020, são 36. Mas o contingente é baixo se comparado ao total de candidatos que tentaram conquistar uma prefeitura: 387.

Samira Bueno, diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, diz que a segurança pública tem estado entre os três principais temas que mais preocupam a população há anos, o que impulsiona a candidatura de policiais, tidos como legítimos para tratar do assunto.

“No entanto, após a onda mais à direita de 2018 – o que coincide em grande parte com o discurso feito pelos candidatos das forças de segurança – essa eleição parece indicar um movimento rumo ao centro”, afirma Samira Bueno.

No total, 587 candidatos a vereador que se apresentam como oriundos das forças de segurança foram eleitos neste ano. Eram 5.968 na disputa. Em 2016, foram eleitos 660. A avaliação foi realizada por meio de uma reportagem do G1, que considerou as informações sobre a ocupação dos candidatos enviadas ao TSE.

Fonte: G1