Após ser denunciado pelo Ministério Público do Pará, acusado de participação no esquema de corrupção na compra de respiradores, o governador Helder Barbalho usou suas redes sociais para atacar o Procurador Geral de Justiça, Gilberto Valente Martins.

A mensagem de Helder Barbalho começa afirmando que o procurador extrapolou sua função pública, interferindo em assuntos não relacionados a Justiça, com o instituto de disseminar “factoide político-eleitoral”. O governador questionou também a idoneidade de Gilberto Valente, ao dizer que o procurador se utiliza de “dois e duas medidas” para analisar casos de corrupção, citando as investigações que envolvem membros de sua família em cargos na atual gestão municipal.  

Helder Barbalho atacou também a esposa do procurador, servidora pública municipal atualmente lotada no Tribunal de Contas do Município (TCM) alegando que Gilberto Valente não possui isenção necessária para atuação no cargo junto a Procuradoria Geral da República (PGR).

Sobre as investigações, Helder Barbalho alega que “não houve prejuízo financeiro ao Estado” no episódio da compra dos respiradores e que agiu a tempo de evitar danos ao erário público.

A ação civil pública foi assinada nesta terça, 10, pelo procurador Gilberto Valente Martins, pedindo o afastamento do governador Helder Barbalho (MDB), no caso da compra com dispensa de licitação de 400 ventiladores pulmonares da empresa SKN do Brasil Importadora e Exportadora de Eletrônicos LTDA

Protocolada junto à 1ª Vara de Fazenda da Capital, a ação de improbidade administrativa pede indenização por danos morais coletivos e medidas cautelares de afastamento de cargo, indisponibilidade de bens, quebra de sigilo bancário e fiscal.

O procurador aponta existência de padrão de corrupção sistêmica” na atual gestão do Estado, “com ingerência direta” do governador e também pede quebra de sigilo bancário e fiscal; além de indisponibilidade de bens de:

Helder Zaluth Barbalho (governador do Pará),

Parsifal de Jesus Pontes (ex-chefe da Casa Civil do Pará),

Alberto Beltrame (ex-secretário de Saúde do Pará),

Peter Cassol Silveira (ex-secretário adjunto de Gestão Administrativa da Sespa),

Cintia de Santana Andrade Teixeira (ex-diretora de departamento administrativo e serviços da Sespa),

Leonardo Maia Nascimento (ex-assessor do gabinete do governador, responsável pelo contrato com a SKN do Brasil),

SKN do Brasil Importação e Exportação de Eletroeletrônicos LTDA (matriz no Rio de Janeiro, e filiais no RJ, ES e PA)

André Felipe de Oliveira da Silva (procurador da empresa SKN do Brasil),

Felipe Nabuco dos Santos (sócio da SKN do Brasil)