A Associação Brasileira de Jurimetria (ABJ) constatou que alguns candidatos aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador em diversos municípios do estado de São Paulo são réus em 509 processos criminais na primeira instância do Tribunal de Justiça de SP.

Grande parte dos processos é registrada pelos candidatos a vereador (401), seguidos pelos postulantes a prefeito (88) e vice-prefeito (20). São, no total, 422 candidatos com processos criminais.

Estes 422 candidatos ainda respondem ao processo e, portanto, ainda não foram condenados ou absolvidos – o que significa que não há qualquer impedimento na disputa. Não é possível saber se algum dos candidatos responde a um processo sigiloso. O estudo verificou a existência ou não de ocorrências para os 92.200 candidatos aptos a concorrer em SP.

Uma pesquisa mais ampla, com consultas sobre todos os candidatos do Brasil, não foi possível porque cada tribunal tem um sistema, o que dificulta a extração dos dados. O secretário-geral da ABJ, Julio Trecenti, doutorando em estatística no IME-USP, diz que outro problema é a falta de padronização nas informações inseridas no sistema atual e em dados originários de sistemas antigos.

Tortura, homicídio qualificado, homicídio simples, violência doméstica, tráfico de drogas, entre outros estão presentes na lista de crimes dos candidatos de SP. Os processos mais frequentes, porém, tratam do crime da Lei de Licitações, estelionato, crimes de trânsito, peculato, calúnia, crimes contra a ordem tributária e falsidade ideológica.

Fonte: G1