O padre Fábio de Melo defendeu a união civil entre casais homossexuais, após ser questionado sobre a posição do Papa Francisco, que recentemente também defendeu que homossexuais precisam ser protegidos por leis de união civil.

A declaração foi durante uma live na noite de quinta-feira, 29. “Em 2013, eu dei uma entrevista e fui execrado pela ala mais conservadora da Igreja Católica. A união entre duas pessoas do mesmo sexo não é uma questão religiosa, é uma questão civil. É um direito. Sempre considerei uma injustiça e não cabe a mim julgar, não cabe a mim impor regras religiosas ao outro. A questão é do Estado”, disse Fábio de Mello.

O padre também relembrou da relação de amizade que mantinha com a travesti Luana Muniz, que conheceu na quadra da Mangueira, em 2015. Luana era ativista LGBTQIA+. Ela morreu aos 56 anos, em 2017, devido a problemas renais e de coração.

“A Luana foi uma grande amiga e eu sofri quando ela morreu. Temos que acolher os que precisam de nós. Não temos que fazer a essa pergunta: “O que você faz da vida”. Eu não quero essa religiosidade”, declarou Fábio de Melo.

Fonte: Jornal Extra