A data 23 de Outubro de 1940 é uma das datas mais lembradas e importantes para a história do esporte brasileiro e também para o torcedor santista. O dia em que o ídolo Edson Arantes do Nascimento, ou simplesmente o “Rei Pelé” chegou ao planeta terra com um brilho que jamais foi apagado. O ex-profissional brasileiro é uma das pessoas mais reconhecidas brasil a fora, e hoje ele comemora seu 80º aniversário.

Mesmo tendo se aposentado no ano de 1977, o craque do futebol brasileiro teve grandes conquistas em seu currículo. Pelé garantiu para o canarinho três Copas do Mundo em 58, 62 e 70, Libertadores (2), Copa Continental (2), Recopa (1), Campeonato Brasileiro da Série A (6), Torneio São Paulo (3) e superou uma marca mundial jamais ultrapassada, onde aplicou 1.281 gols em 1.363 jogos oficiais, com a camisa do Peixe e da Seleção brasileira.

Além desses títulos, tem um duelo que não chegou a ter um troféu. Mas que para muitos foi uma noite inesquecível. A partida contra o Remo, que tinha como foco a estreia do lateral direito, paraense Carlos Alberto Torres, acabou tendo como a bola da vez, o mineiro Pelé. O atacante em noite mágica balançou a rede azulina por cinco vezes, e virou o homem do jogo que fez com que o time paraense levasse uma goleada de nove a quatro diante do Santos (SP). Pelé vivia seu melhor momento na carreira, era tratado como herói pela imprensa e em Belém ele demonstrou ainda mais a sua habilidade e humildade ao vestir a camisa azulina.

Pelé pisa pela primeira vez em Belém

O dia 29 de abril de 1965, trouxe muitas emoções ao público paraense. Neste dia, o Santos FC entrava em campo para golear a equipe do Clube do Remo com um placar nada mais, nada menos que 9 a 4, com 5 gols de Pelé, Coutinho, Carlos Alberto Torres, Toninho Guerreiro e Peixinho, no estádio do Baenão, em Belém.

Na época o comando do Peixe tinha como técnico Luiz Alonso Perez, o famoso “Lula” que formou o time com: Claúdio; Carlos Alberto (Dé), Mauro (Modesto), Geraldino e Haroldo; Lima e Mengálvio; Peixinho (Toninho), Coutinho (Rossi), Pelé (Santana) e Pepe (Abel).

Do outro lado, o técnico azulino Sávio Ferreira tinha a seguinte formação: Arlindo; Sérgio, Faustino (Casemiro), Zeca e Jorge; Amaral e Valter; Zé Luis, Zezé, Rangel e Chaminha. Os gols do Remo foram marcados por Valter (1), logo aos 17 minutos do primeiro tempo, Zezé (2) e Faustino ampliou aos 31 da segunda etapa.

Sobre esse jogo, o professor de Estatística Orlando Ruffeil, hoje com 69 anos, tinha apenas 14 quando viu o show de Pelé no Baenão e contou ao Portal Roma News, os melhores momentos e o que mais marcou nesse duelo.

Assista ao Vídeo:

Estreia de Carlos Alberto Torres

O grande capita marcou seu primeiro gol pelo santos em sua estreia contra o Remo. Ele aplicou o terceiro gol da vitória do time santista eme Belém. Desde os seus 20 anos, quando chegou no Santos, ele era considerado o melhor lateral direito de todos os tempos pela FIFA, onde teve grandes atuações com a camisa da Seleção Brasileira.

Carlos ganhou o título carioca com o Fluminense em 1964 e foi uma das contratações mais valiosas na época(CR$ 200 milhões). Ao todo pelo Peixe, ele fez 445 partidas tendo marcado 40 gols no período intercalado de 1965 a 1975, e é considerado pela Federação Internacional de Futebol (FIFA) como sendo o melhor lateral-direito de todos os tempos. 

Ficha Técnica

Remo-PA 4×9 Santos

Data: 29/04/1965

Local: estádio Antônio Baena (Baenão), em Belém-PA

Árbitro: Sena Muniz

Remo: Arlindo; Sérgio, Valcino (Casemiro) e Jorge; Amaral e Zeca; Zé Luiz, Valter, Zezé, Rangel e Chaminha

Santos: Claúdio; Carlos Alberto (Dé), Mauro (Modesto), Geraldino e Haroldo; Lima e Mengálvio; Peixinho (Toninho), Coutinho (Rossi), Pelé (Santana) e Pepe (Abel)

Técnico: Lula

Renda: Cr$ 50.000.000,00

A volta do Rei em Belém

Mas quem pensou que a passagem do Rei iria acabar no duelo contrao Remo, estava enganado. O dia 6 de agosto de 1968 também ficou marcado para futebol paraense. Pela segunda vez, o Rei Pelé pisava em solo paraense para enfrentar o Papão da Curuzu em mais um amistoso.

Na partida, O Paysandu até que chegou a sair na frente, mas o então camisa 10 do Peixe marcou dois gols e o Peixe saiu vitorioso com o placar de 3 a 1, dentro do estádio da Curuzu

Terra de frutos 

O estado já revelou várias preciosidades para o futebol nacional e internacional. Alguma dessas são os ex-jogadores santistas Giovanni, Mané Maria, Paulo Robson e PH Ganso, Carlos Alberto Torres, Abel Verônico, Yago Pikachu e Leandro Cearense.