Remo e Paysandu acertaram no final da tarde desta quinta-feira, 22, um contrato de dois anos com o Banpará para a cessão dos nomes dos estádio do Baenão e Curuzu ao banco estatal. A informação já havia sido divulgada no início de outubro. Pelo acordo firmado, os dois gigantes do Estado vão receber R$ 1,5 milhão do banco.

O presidente do Clube do Remo, Fábio Bentes, explica que a mudança do nome dos estádios, que passarão a serem chamados de “Estádio Banpará Baenão” e “Estádio Banpará Curuzu”, é temporária. “Em relação a prazo, serão dois anos. Foi aprovado pelo Conselho Deliberativo do Remo a mudança temporária do nome para Estádio Banpará Baenão. Esse vai ser o nome temporário, o conhecido Naming Right. Tanto Baenão como a Curuzu terão esses nomes”, disse Fábio. 

Parte do dinheiro será para a conclusão da instalação dos refletores do Baenão. Do lado do Paysandu, vai servir para dar sequência às obras do Centro de Treinamento do clube. 

O que é Naming Right?

De acordo com o diretor da Agência Macaco Velho, especializada em marketing digital, Caio Arapiraca, esta modalidade de gerar receita para os clubes já vem sendo praticada por diversos clubes do Brasil e do Mundo. Além disso, isso é mais uma maneira de aproximar uma marca com o público que consome o futebol.

“Naming Right já é uma modalidade muito presente dentro do futebol nacional e internacional, onde já se tem grandes cases de sucesso, que podem servir como base e inspiração para os clubes paraenses. Como Etihad Stadium, estádio do Manchester City, Allianz Parque do Palmeiras, Neo Química Arena, estádio do Corinthians e outros. O Naming Right é uma propriedade de exposição que a marca adquire com o objetivo de aproximar a empresa do público alvo envolvido com segmento esportivo. E consequentemente posicionar e vender sua gama de produtos”.