Depois de anunciar que a população de São Paulo poderia ser vacinada contra o novo coronavírus ainda em 2020, o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), adotou um tom de mais cautela. Nesta segunda-feira, 19, ele declarou que ainda não é possível precisar de dados para que as doses da Coronavac disponíveis para todos.

Na coletiva ao lado do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, Doria afirmou que a vacina que está sendo usada pelo Butantan é a que está em estágio mais avançado de produção no mundo. “Os primeiros resultados do estudo clínico comprovam que, entre todas as vacinas, a Coronavac é a mais segura e a que apresenta melhores índices e mais promissores. É, de fato, uma vacina mais avançada neste momento”, falou.

O governador havia prometido que a vacina, caso fosse aprovada em todos os testes, poderia começar a ser aplicada em profissionais de saúde a partir de 15 de novembro, mesmo dia do primeiro turno das comunicações municipais.

A Coronavac é uma vacina contra o coronavírus usado pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

*Fonte: UOL