Em participação no programa “Sterblitch não tem um talk show: o Talk show”, neste sábado, 17, Bruna Marquezine fez relatos sobre a vida sob os holofotes desde sua infância.

A atriz, que faz terapia, abriu o jogo e respondeu para Any Gabrielly, convidada do programa, sobre qual conselho daria para a Bruna mais nova, e disse: “Eu diria para a Bruna do passado para investir em terapia mais cedo. Eu cresci duvidando, tenho até hoje dificuldade de me levar a sério, de acreditar no que eu faço. Sou sempre insegura em relação ao meu trabalho. Então falaria para investir na terapia e não insistir em certas coisas…Tenho muita dificuldade também em aceitar o fim de ciclos”.

Ao ser questionada se existem várias versões dela mesma, Bruna revelou qual é a sua pior versão: “Tem uma Bruna muito cruel, ela é a pessoa que mais me odeia no mundo. Ela detesta tudo o que eu falo. Eu sou a minha própria hater, sou muito cruel comigo”.

Pela primeira vez a atriz revelou que já teve covid-19, e que felizmente não sentiu nenhum sintoma da doença. “Foi bem estranho na verdade. Quando descobri, pensei que estava no começo, mas o médico me disse que eu estava no final. Não senti nada. Nos últimos meses eu fiz muito trabalho, então toda semana eu fazia teste. Não saía de casa, estava tudo certinho. Não faço ideia de como peguei”.

Fonte: Gshow