A Delegacia Geral de Polícia Civil encaminhou reforços ao município de Dom Eliseu, no sudeste paraense, para buscar informações ou indícios que possam contribuir para a identificação do autor ou autores da morte do advogado e candidato à Prefeitura, Adriano Sousa Magalhães. Ele foi morto com um tiro na cabeça enquanto lanchava em uma barraca no centro da cidade, na noite da última quarta-feira (7). Adriano ainda chegou a ser socorrido, mas morreu logo após o baleamento.

De acordo com o delegado Adriano Zague, a vítima estava na companhia de familiares e amigos quando foi surpreendida pelo atirador, que fez vários disparos. O candidato ainda conseguiu correr por alguns metros, porém acabou caindo no meio da rua.

A vítima era conhecida em Dom Elise por ter ocupado cargos relevantes na administração municipal, como a Secretaria de Fazenda. Em 2019, ele se desvinculou da atual gestão municipal e, mais recentemente, decidiu entrar na disputa pela prefeitura.

Além das polícias Civil e Militar, uma comissão da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Pará, de Belém, também está em Dom Eliseu para acompanhar as investigações que possam levar à elucidação do crime.

O homicídio de Adriano chocou moradores da cidade. Pelas redes sociais, pessoas comentaram e lamentaram o assassinato do candidato.