Sem o registro das patentes, outras companhias poderão replicar a fórmula da vacina, o que ampliaria a capacidade de produção do imunizante e facilitaria sua universalização.

A Moderna Therapeutics informou, por meio de comunicado, que só pretende licenciar os direitos de propriedade intelectual sobre o produto apenas após o fim da pandemia.

A empresa recebeu US$ 1 bilhão de uma iniciativa do governo estadunidense para acelerar o desenvolvimento de vacinas contra a covid-19, e mais US$ 1,5 bilhão para assegurar doses para os Estados Unidos.


A farmacêutica estadunidense Moderna anunciou nesta quinta-feira (8) que não vai registrar patentes de sua vacina contra a covid-19, uma das principais na corrida mundial por um imunizante. De acordo com a empresa, a medida vai durar enquanto a pandemia do coronavírus (Sars-CoV-2) persistir.

Sem o registro das patentes, outras companhias poderão replicar a fórmula da vacina, o que ampliaria a capacidade de produção do imunizante e facilitaria sua universalização.

A Moderna Therapeutics informou, por meio de comunicado, que só pretende licenciar os direitos de propriedade intelectual sobre o produto apenas após o fim da pandemia.

A empresa recebeu US$ 1 bilhão de uma iniciativa do governo estadunidense para acelerar o desenvolvimento de vacinas contra a covid-19, e mais US$ 1,5 bilhão para assegurar doses para os Estados Unidos.