Apoiado pelo atual prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB), o deputado estadual Thiago Araújo (Cidadania) foi lançado oficialmente para concorrer ao cargo nas eleições deste ano. A convenção partidária contou com pré-candidatos, lideranças e apoiadores, que se reuniram, nesta quarta-feira (16), no ginásio do Sesi Almirante Barroso.

Também foram lançados 250 candidatos à Câmara Municipal de Belém (CMB), sendo que 75 são mulheres, cumprindo a cota de 30% determinada pela Justiça Eleitoral. Na chapa, a candidata a vice-prefeita de Belém é a tucana Marinalva Muniz, e fazem parte da coligação, junto com Cidadania e PSDB, os partidos Democratas (DEM), Partido Verde (PV) e o Partido da Mobilização Nacional (PMN).

Construir uma “proposta de cidade empreendedora, tecnológica e inclusiva” é o principal objetivo da gestão de Thiago, caso seja eleito. Segundo ele, o foco da Prefeitura será voltado para a geração de emprego e renda, já que “35% da população trabalha na informalidade”, além da diminuição da máquina pública e atendimento mais humanizado na área da saúde.

O candidato também garantiu que vai dar continuidade aos projetos desenvolvidos e planejados pela atual gestão: “Ficará na conta todo o recurso para a execução do BRT Centenário, fazer a urbanização do Mangueirão até Icoaraci pela Augusto Montenegro. E se o governo federal liberar mais recursos, vamos brigar por projetos de macrodrenagem”, pontuou.

Quanto às alianças políticas, o candidato afirma que vai dialogar bem com o governo estadual e o federal, na busca de recursos para “construir uma cidade melhor”. Já o atual prefeito, Zenaldo Coutinho, disse que, apesar das diferenças, é necessário construir um novo projeto para Belém, ao lado de Thiago Araújo.

Biografia

O candidato, de 27 anos, é o mais jovem deputado estadual do Pará e está em seu segundo mandato. Ele tem ensino médio completo e sua principal pauta na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) é o projeto de diminuição de parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para as empresas. A intenção é que possam, ao invés de recolher o imposto, aplicar o montante na qualificação profissional dos seus colaboradores.

A candidata a vice-prefeita foi coordenadora do programa Ama Belém, integrante do Núcleo de Apoio às Comunidades da Prefeitura de Belém e tem um trabalho junto às comunidades na capital. Ela seria candidata a vereadora pelo PSDB, mas foi escolhida como candidata a vice-prefeita.