Um homem de 27 anos morreu afogado na frente da família, que, em um primeiro momento, achou que ele estava brincado de se afogar. A tragédia aconteceu no domingo 10, no rio Ribeira, em Iporanga, no interior de São Paulo, segundo informações do Corpo de Bombeiros. Jackson Fernando dos Santos Oliveira era da região e conhecia o rio, que tem partes que chegam a cinco metros de profundidades.

Os bombeiros de Apiaí, cidade mais próxima a Iporanga, que atenderam à ocorrência, Jackson se afogou na frente de amigos e familiares da companheira.

O soldado Gabriel Borges relatou ao G1 que devido ao fato de o homem conhecer a região e estar acostumado com o rio, a família, no primeiro momento, não achou que Jackson estava se afogando, mas apenas brincando, o que contribuiu para certa demora em tentar socorrê-lo.

“Ficaram uns 40 minutos procurando por ele e depois nos acionaram. No primeiro dia, não houve buscas, porque a cidade de Apiaí é longe de Iporanga, cerca de 50 km até lá, e para chegarmos é uma estrada que passa no meio do parque, que é muito ruim”, explicou o soldado.

A corporação informou que o corpo foi encontrado somente no dia seguinte ao afogamento. Moradores avistaram, no início da noite dessa terça-feira, 11, o corpo boiando e acionaram a corporação. “Ele estava nadando, atravessando o rio, quando afundou. Ele conseguiu sair uma primeira vez, mas afundou de novo e não voltou mais”, diz Borges.

O rio tem partes mais fundas, com cerca de cinco metros. A morte do jovem foi registrada na Delegacia Sede de Iporanga.