Para impedir a propagação do novo coronavírus, a Índia, que é o segundo país mais populoso do mundo, prorrogou o isolamento social até o dia 3 de maio. Em vigor desde 25 de março, o confinamento deveria acabar nesta terça-feira (14). “A Índia não esperou o problema aumentar. Em vez disso, assim que o problema apareceu, tentamos impedi-lo, tomando decisões rápidas. Não consigo imaginar como seria a situação se decisões tão rápidas não tivessem sido tomadas”, afirmou primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

Segundo ele, do ponto de vista econômico, o país “pagou um preço elevado”, mas ressaltou que “as vidas do povo indiano são muito mais valiosas”. Com 1,3 bilhão de habitantes, a Índia registra 10.453 casos e 358 mortes, segundo balanço oficial divulgado nesta terça-feira.

Ao redor do mundo, a Rússia ultrapassou a marca dos 20 mil casos confirmados do novo coronavírus, chegando a 21.102 na manhã de hoje. As últimas 24 horas registraram a maior alta diária no país, com 2.700 novos infectados. Até o momento, são 170 mortos.

Já a Espanha voltou a registrar uma ligeira alta no número diário de mortes. Foram 576 nas últimas 24 horas, contra 510 do dia anterior – o total de mortos já passa de 18 mil. No Irã, há um total de 4.683 óbitos e 74.877 casos confirmados, sendo o oitavo país do mundo com mais infectados registrados. Nas últimas 24 horas, foram 98 mortes.