Os governos de Itália, Espanha e França determinaram medidas como quarentenas obrigatórias e estão aplicando multas para as pessoas que desobedecerem à medida. Aglomerações estão proibidas e eventos públicos foram cancelados. Em Madri, o governo usa drones para monitorar o fluxo de pessoas. A Itália já emitiu mais de 40 mil multas para quem descumpriu as medidas de distanciamento social.

Na Suécia, as medidas de distanciamento social estão mais suaves. É possível levar crianças à escola, ir a restaurantes e à academia. Mas o governo recomendou a quem possa trabalhar em casa e que viagens não essenciais sejam evitadas. Shows, eventos esportivos e aglomerações com mais de 50 pessoas estão proibidas.

No início do surto, na China, autoridades restringiram viagens em todo o país e disseram às pessoas para ficar em casa. Depois, a medida se tornou obrigatória. Nas fábricas, a rotina agora exige medições de temperatura e muito mais cuidado do que antes. As medidas têm sido flexibilizadas apenas recentemente.

Segundo país mais populoso do mundo, a Índia baniu todos os voos internacionais até amanhã. E impôs a maior quarentena do mundo, que causou uma migração em massa das grandes cidades para outras regiões do país de 1,3 bilhão de habitantes.

Fonte: Agência Estado