Mesmo com os rumores de que as eleições podem ser adiadas por conta da pandemia do novo coronavírus, os prazos para todos os trâmites das eleições municipais continuam valendo e a aprovação dos nomes nas legendas terminou no último sábado (4), período em que políticos podem mudar de partido para concorrer à eleição de outubro sem incorrer em infidelidade partidária. Até este domingo (5), os partidos não divulgaram o balanço total das novas filiações.

A titular da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Úrsula Vidal, anunciou filiação ao Podemos, conforme anunciou em suas redes sociais. Ela estava sem partido desde que deixou o PSOL, em dezembro de 2019. Segundo ela, o Podemos faz parte da base do governo, “projeto ao qual me sinto inserida integralmente”, disse a secretária, que pode concorrer para o cargo de prefeita de Belém. Úrsula falou, ainda que sua ideia é reunir uma gama de partidos em torno de um mesmo projeto.

Já o vereador Mauro Freitas, presidente da Câmara dos Vereadores de Belém, anunciou, também pelas redes sociais, que deixou o PSDC para entrar no PSDB. “Eu realizei um sonho de vida, desde a minha adolescência, que é militar num partido grande, o maior do Brasil e do Pará, que é o PSDB”, confessou. O vereador também falou que foi entregue ao prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB), um documento com mais de 200 filiações novas ao partido. “Estamos conversando com lideranças, moradores, pessoas simples, empresários, para que possam militar nas fileiras do PSDB”, destacou Freitas, que também deve concorrer à Prefeitura de Belém.

O vice prefeito da capital, Orlando Reis, fechou com MDB. “Quero agradecer ao Jader Filho (presidente estadual do partido), ao deputado federal Priante, em nome de tantos amigos que fiz nesta casa, e a todos que me deram as boas-vindas ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro – MDB”, escreveu nas suas redes sociais.

Além de Orlando, integram ao MDB o secretário do Sistema Penitenciário do Pará, Jarbas Vasconcelos; e os vereadores de Belém Wellington Camargo, Nenem Albuquerque, Joaquim Campos, Zeca Pirão e Paulo Queiroz. Em Castanhal, o vereador e professor Antônio Leite foi para o MDB. O músico MC Dourado filiou-se partido para iniciar uma carreira política na capital. O artista é, atualmente, um dos nomes mais conhecidos das festas de aparelhagens em Belém.

Vereança

O deputado estadual Chicão (MDB), líder do governo na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), garante que o partido está com a chapa para vereança completa, tendo preenchido o quadro de mulheres e homens. “Temos como filiações novas no MDB, os vereadores Louro Frango, o vereador Marlon, o vereador Alex Melú, além do ex-secretário de obras de Ananindeua e ex-candidato ao senado da República nas últimas eleições pelo PDT, Osmar e também da ex-secretária de educação do estado, professora Leila Freire”, diz.  

O deputado Federal Nilson (PSDB), presidente estadual do partido, garantiu, este final de semana, que não foi possível fazer um balanço preciso das mudanças. “Alguns vereadores entraram e outros saíram do PSDB, em um movimento que parece mais ou menos equilibrado. Por outro lado, está havendo, em todo Estado, um grande número de novas filiações de pré-candidatos a vereador e a prefeito”, explicou. O presidente do PSDB destacou, ainda que, essas filiações são feitas nos municípios, sob o controle direto dos diretórios municipais. “Somente na próxima semana estaremos recolhendo as informações de cada diretório e consolidando o balanço”, afirma. Em Salinópolis, houve uma grande movimentação dos pré-candidatos a vereador para o PROS.

Prazos

Também no dia 4 – seis meses antes do pleito – esgotou-se o prazo para que novas legendas fossem registradas na Justiça Eleitoral a tempo de lançarem candidatos próprios às eleições. Por fim, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a data também marca o fim do prazo para o presidente da República, governadores e prefeitos renunciem aos respectivos mandatos para pleitear outros cargos eletivos nas eleições deste ano.

Segundo a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, o calendário das eleições 2020 está mantido, apesar da crise indefinida do novo coronavírus. Para os partidos cumprirem o prazo, podem adotar meios alternativos de recebimento da documentação, como por via online.

Eleitores

Já aos eleitores, 6 maio é o último dia para que regularizem a sua situação na Justiça Eleitoral para poderem votar em outubro. Assim, as pessoas que perderam o recadastramento biométrico e tiveram o título cancelado, não justificaram a ausência nas últimas eleições ou ainda desejem alterar o domicílio eleitoral têm até esse dia para se dirigirem ao cartório eleitoral mais próximo a fim de resolver suas pendências.

Fonte: O Liberal