O início da temporada 2020 tem sido difícil para o Corinthians: mudança de comissão técnica, eliminação precoce na Copa Libertadores, campanha fraca no Paulistão e protestos da torcida. Mesmo assim, a diretoria se mantém firme na ideia de que é necessário apostar em um estilo de jogo ofensivo – uma das principais missões de Tiago Nunes no clube.

Apesar da ausência de resultados positivos e da pressão, a cúpula alvinegra não pretende fazer mudanças no comando técnico da equipe nos próximos meses. A diretoria acredita que o trabalho de Tiago Nunes pode ser vitorioso no longo prazo e, mais do que isso, o treinador pode implantar uma postura mais agressiva no elenco e deixar um legado.

Até aqui, o Corinthians fez 14 jogos em 2020 e possui aproveitamento ligeiramente superior a 40% – número baixíssimo para os padrões do clube. Ao longo da campanha, a equipe conseguiu fazer bons jogos – como contra o Botafogo-SP, o Santos, o Guaraní-PAR e o segundo tempo da derrota para a Ponte Preta em Campinas.

Essas apresentações são a esperança de que o elenco pode assimilar as ideias de jogo do novo treinador e conseguir manter uma constância ao longo da temporada – quando ela retornar. Aliás, o principal problema apontado nos bastidores do clube é exatamente a oscilação da equipe.

Depois de uma década vitoriosa quase sempre priorizando o setor defensivo em detrimento do ataque, o Corinthians espera voltar a ser competitivo no cenário nacional e internacional com uma ideia propositiva de jogo. O começo da mudança não saiu como o esperado, mas o clube acredita que está no caminho certo para alcançar seus objetivos.

Fonte : O Liberal