A Polícia Civil fechou na manhã desta segunda-feira (23) 20 estabelecimentos comerciais na principal feira de Marituba, Região Metropolitana de Belém, por estarem funcionando normalmente e, com isso, desobedecerem a Portaria 117/2020, publicada na sexta-feira (20), que estabelece o fechamento de academias, bares, restaurantes, casas noturnas e estabelecimentos similares.

As Equipes da Diretoria de Polícia Metropolitana (DPM) ainda fazem o trabalho de conscientização e orientação acerca do novo decreto. “Nossas equipes estão nas ruas fazendo todo o trabalho de orientação e conscientização para fazer com que as os comerciantes entendam a importância deste decreto. Infelizmente, ainda existe resistência por parte de alguns, mas essa ação é necessária para que possamos cumprir o decreto estadual e evitar ao máximo a proliferação da Covid-19”, explicou o delegado Marco Antônio Duarte, titular da DPM.

A fiscalização diária é feita por policiais da Diretoria de Polícia Administrativa (DPA), com apoio da Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal (Demapa), Delegacia do Consumidor (Decon), Diretoria de Polícia Metropolitana (DPM) e Diretoria de Polícia do Interior (DPI).

Fiscalização no interior do Estado

Já no interior do Estado, 184 estabelecimentos foram fiscalizados no final de semana e, desses, 94 fechados. Duas pessoas foram presas por desacatarem/desobedecerem o decreto estadual.

“Estamos trabalhando desde a sexta-feira (20), e finalizados os trabalhos deste final de semana, após exaustiva contagem, tivemos um total de 54 operações no interior do Estado no sentido de colocar em prática os decretos governamentais e minimizar os impactos causados pelo COVID-19. Entretanto, trata-se de um momento de crise e isso requer um acompanhamento contínuo. Exige-se, portanto, muita atenção de todos e, primordialmente, o controle das equipes”, informou o Diretor de Polícia Metropolitana, José Humberto de Mello.

De acordo com a polícia civil, essas fiscalizações seguem por tempo indeterminado. A população pode ajudar a Polícia Civil denunciando os estabelecimentos abertos que estejam atuando na ilegalidade nos telefones 99991-0009 (Alô Cidadão – Belém e Região Metropolitana) e 181 (Disque-Denúncia – Interior do Estado)

Fonte: Amazônia