E m Belém, as Igrejas Católica e evangélicas buscam seguir as orientações das autoridades sanitárias brasileiras em relação aos cuidados com a pandemia do coronavírus (Covid-19). Nesse sentido, elas têm feito reuniões e emitidos documentos orientando as igrejas e os fiéis a colaborarem com a implementação de ações preventivas, para evitar o contágio pela doença. Para evitar aglomerações nos templos, a Arquidiocese de Belém começou a transmitir três missas diárias em sua emissora de televisão, a TV Nazaré. 

Dom Alberto Taveira Corrêa, arcebispo Metropolitano de Belém do Pará, e Dom Antônio de Assis Ribeiro, bispo auxiliar de Belém do Pará, emitiram documento, ontem, intitulado “Orientações sobre combate ao coronavírus, para o clero arquidiocesano e à imprensa, e nos meios de comunicação da Arquidiocese de Belém”. Nele, seguindo orientação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), constam dez propostas, indicações e determinações a serem implantadas na Arquidiocese de Belém.

A recomendação é manter as igrejas abertas e limpas, para as celebrações e demais atividades religiosas. “Onde for possível, as portas e janelas estejam abertas e se evite o uso do ar condicionado. Durante o período de maior risco de contágio, as igrejas com grande afluência de fiéis, aumente-se, enquanto possível, o número de celebrações para evitar grandes aglomerações”.

Dom Alberto Taveira Corrêa e Dom Antônio de Assis Ribeiro destacam que os idosos e outras pessoas que fazem parte do grupo de maior risco para desenvolver formas graves da doença, podem acompanhar as celebrações litúrgicas em suas casas, através de meios de comunicação da Arquidiocese, até que seja superada a pandemia.

Eles comunicam ainda que, desde ontem, a TV Nazaré transmite, diretamente da Basílica de Nazaré, Santuário Arquidiocesano da devoção mariana, de segunda a sexta-feira, três missas diárias: às 7h, 12h e 18h. Nos domingos, as missas serão transmitidas às 10h e 18h.

Em Belém, a Assembleia de Deus também afirma que segue as orientações das autoridades sanitárias brasileiras. Philipe Câmara, pastor do Templo Central, na travessa 14 de Março, em Nazaré, afirma que há cerca duas semanas a igreja realiza reuniões. A finalidade é ajudar a conscientizar os líderes e a igreja em si sobre os cuidados a serem tomados em relação à higiene e exposição dos fiéis.

“Estamos seguindo todos os protocolos de saúde com foco estremo nos idosos pedindo que eles evitem estar presentes em grandes reuniões, po

is é um dos principais grupos de riscos da doença. No Tempo Central, desde a semana passada, estamos com 50 pontos com álcool gel disponíveis às pessoas. Oferecemos palestra sobre o tema com médicos”, explica o pastor Philipe Câmara.

Fonte: O Liberal