“Comecei na igreja cantando. Meu primeiro pensamento foi: ‘Deus me odeia’, porque tantos falam que eu vou pro inferno. Eu tentei fugir disso, eu tentei!”, é o que diz Priscila Ferreira logo na abertura do mais novo clipe da Banda Cristã ‘Preto No Branco’, ‘Meu Lugar é Seu Amor’.

Na edição, a fala da jovem é entrecortada com outra fala impactante, a de Rafael Cavalcanti que afirma: “Quando eu era chamado de ‘viadinho’, quando eu era chamado de gay. Eu sentia ódio de Deus… Eu chegava a negar a existência de Deus”, confessa.

E a sequência dos depoimentos encerra com a frase simples e direta de Priscila entre lágrimas: “Eu queria dizer que Eu Te Amo…”.

São apenas 18 segundos. Os primeiros 18 segundos de um trabalho que já chega com o pé na porta e nos faz prender a respiração para a mensagem que se segue na linda composição de Clovis Pinho em parceria com Estevão Queiroga.

Os depoimentos que abrem o clipe, aparentemente, são de jovens homossexuais que experimentaram a dureza da igreja evangélica no trato com aqueles que têm uma orientação sexual diferente da “orientação padrão” e é, na verdade, um convite à reflexão de cada cristão que o assistir.

O filme, que conta com a concepção e direção de Alex Passos, segue com imagens de uma Drag Queen desfazendo a maquiagem enquanto Clovis canta: “Uma história não é um momento/É uma estrada que se faz no tempo/ Quem me vê não pode ver minha dor…” e ainda mostra uma sequência de imagens de membros da comunidade LGBT.

Dividindo opiniões na comunidade evangélica, a produção da banda é inovadora e toca em um tema que, na maioria das vezes, a igreja tenta invisibilizar e, definitivamente, não se mostra pronta para lidar.  

Em entrevista para o G1, Alex explica que a produção não se trata de uma estratégia de marketing, mas a resposta do grupo à um chamado de Deus. “Não foi uma direção que veio da nossa cabeça. Como estratégia, não seria uma boa ideia”, explica o diretor que ainda garante que esperava mais críticas, dos crentes, do que as que recebeu até aqui. “A gente achou que ia apanhar muito mais, mas até que não.”, conta para o G1.

Ousados e iconoclastas, de fato, o grupo ‘Preto no Branco’ traz na sua essência um chamado evangelístico que tem como principal viés o povo que não está na igreja. Não atoa a banda é alvo de críticas constantes, quando se propõem a cantar no carnaval baiano ao lado da cantora Claudia Leitte, por exemplo, ou quando promovem suas canções em veículos seculares.

Gostem ou não de sua postura, o fato é que esses meninos têm figurado entre os artistas mais consumidos do mercado gospel e, de quebra, provocam em cada um de nós, Cristão, aquele velho incômodo inerente à quem sabe que precisa revisitar seus preconceitos e tem medo de sair da zona de conforto… Que bom!

Sigam assim, rapazes, imprimindo, preto no branco, a verdade que a arte de vocês carrega e que têm uma potência absurdamente transformadora para quem tem coragem de assumir que mudar é necessário e que o amor é quem salva.  

Assista agora ao novo clipe da banda Preto no Branco:

Crédito: Portal Roma News