Sair de casa e não se molhar, tem sido um privilégio para poucos. Esse mês foi difícil não chegar nos locais com aquele visual de quem foi surpreendido pela chuva. Isso porque, de acordo com 2º Distrito de Meteorologia de Belém, ligado ao Instituto Nacional Meteorologia (Inmet), a previsão para fevereiro foi de chuvas acima do normal.

Segundo informou em janeiro, o volume de chuvas está sendo superior a 450 mm, acima do volume normal para esse período que é de 399,5 mm.

Nesta segunda-feira, 17, a chuva forte provocou vários pontos de alagamentos nas ruas de Belém. Casas inundadas, ruas intrafegáveis, carros inundados e trânsito congestionado. Os internautas registraram o caos que ficou a cidade:

Fique esperto!

Nesta terça, 18, a previsão do tempo diz que o dia não será muito diferente. A manhã será nublada, com tarde e noite prometendo pancadas de chuvas. A temperatura será de mínima, 23°, e máxima, 31°. A fonte é o Clima Tempo.

Internautas que tentam se deslocar pela cidade compartilham no Twitter fotos e vídeos dos principais pontos alagados.

Mas qual a razão de tanta chuva?

Segundo José Raimundo Abreu, coordenador do Distrito, nesse momento o período chuvoso em Belém está sendo regido pelo que acontece no oceano atlântico norte, o que está sendo determinante para as chuvas devido a formação do dipolo, ou seja, águas mais aquecidas ao sul da linha do equador. “Assim sendo, nos próximos dias ainda deve acontecer muitas chuvas”, explicou.

De acordo com Abreu, três fenômenos são os principais causadores das chuvas prolongadas que têm caído sobre a capital:

– A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) que está oscilando na posição entre 02ºS e 02N º Lat, ou seja, em cima da linha do equador;

– Alta da Bolívia e circulação anticiclônica com centro na Bolívia e países adjacentes e que favorece o escoamento de altos níveis da atmosfera;

 – ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) e um canal de umidade que esta do sudeste do Amazonas passando pelo sul do Pará formando linhas de instabilidades com aglomerados de nuvens cumulus e cumuluninbus em grande parte do estado, incluindo a Região Metropolitana de Belém.

Além das chuvas prolongadas, o meteorologista alerta para outros fenômenos climáticos que serão comuns ao longo do mês. “A atuação da ZCIT, combinada com demais sistemas provoca chuvas abundantes e, por vezes, com rajadas de ventos e trovoadas”.

“Portanto, até o mês de fevereiro, ocorrerá muita chuva e o tempo predominante em Belém será de nublado com sol entre nuvens pela manhã e, à tarde, nublado a encoberto, com chuvas por vezes de forte intensidade que pode se prolongar noite a dentro e amanhecer com poucas interrupções”, alerta.

Como as chuvas não têm horário definido e podem acontecer a qualquer hora, bom mesmo é se precaver e não sair de casa sem o guarda-chuva.

Fonte: Portal Roma News