Vanessa da Silva Chimedes, de 20 anos, é a principal suspeita de ter matado sua sobrinha, uma criança de apenas sete anos, em um crime brutal que chocou os moradores de Cachoeira do Piriá, nordeste paraense. A jovem atacou a criança a golpes de terçado na manhã desta quinta-feira (13), e foi presa em seguida.

Segundo informações do 11º Batalhão de Polícia Militar (BPM), o caso foi na comunidade do Enche Concha, zona rural do município.  de Cachoeira do Piriá. Segundo informações colhidas no local pelos PMs, a mulher estava com a mãe e a sobrinha na casa. A mãe de Vanessa saiu para buscar água, e em minutos, escutou a criança gritando. Quando ela correu, viu a jovem atacando a menina várias vezes com a lâmina. Após serem acionados e chegarem até a casa, a PM encontrou a criança já morta, sem chance de ser socorrida.

De imediato, iniciaram as diligências para capturar a suspeita do crime que, segundo moradores indignados com o crime, estava dentro de uma casa na comunidade. O pai da jovem, temendo pela integridade física filha, resolveu apresentá-la na delegacia, onde ela foi presa em flagrante pelo crime de homicídio qualificado.

A população de Cachoeira do Piriá estava revoltada com a situação, e por isso, a polícia entendeu que ela deveria continuar detida na unidade. Na manhã desta sexta-feira (14) ela foi transferida a uma unidade prisional em Belém.

Em depoimento, a jovem confessou o crime, dizendo que “vozes em sua cabeça” mandaram ela cometer o crime. A família alega que Vanessa sofre de distúrbios mentais, mas não apresentaram qualquer laudo que comprovasse isso. A família também não permitiu que o Instituto Médico Legal (IML) removesse o corpo da criança morta.

Fonte: Amazônia