O professor Odailton Charles de Albuquerque Silva, de 50 anos, que morreu após tomar um suco envenenado, pretendia denunciar um esquema de corrupção na escola onde trabalhava. Uma troca de mensagens entre Odailton e um amigo mostra que ele iria denunciar um esquema de rachadinha no Centro de Ensino Fundamental (CEF) 410 da Asa Norte. 

O professor enviou um áudio ao amigo informando que iria à escola na quinta-feira (30) checar uma documentação. No entanto, nesse dia, ele passou mal após tomar um suco de uva oferecido por uma colega do colégio e foi encaminhado ao hospital.

“Vou fazer uma denúncia”

“Vou quinta-feira na escola fazer os acertos com o pessoal para sair o extrato bancário e passar o que tenho que passar. Estou recolhendo uns documentos particulares e vou fazer uma denúncia formal contra a (Coordenação) Regional de Ensino”, disse Odailton, que deixou de ser diretor do CEF 410 este ano.

Segundo Odailton, ele havia deixado dinheiro na escola, mas a quantia nunca havia sido repassada de volta. “Seguraram o dinheiro e agora estão utilizando da forma que querem e contratando a empresa que eles querem”, disse.

Para ele, estava acontecendo um esquema de rachadinha na unidade de ensino. “Vou fazer essa denúncia e recolher tudo de prova que eu tenho, gravação e arrebentar a boca do balão. Se tiver processo, vai ser com minha advogada, porque vou botar no pau esse povo. Comigo, vai ser tudo na Justiça. O negócio está feio”, finalizou.

O novo áudio aponta para a possibilidade de haver mais de um envolvido na morte do professor. A Secretaria de Educação disse que só irá se pronunciar após as investigações policiais e a finalização do inquérito.

Fonte: DOL