Um homem foi morto a tiros na manhã deste sábado (8) em um estabelecimento comercial na Rua Nova com Roberto Camelier, no Jurunas. Thiago Ferreira Quadros tinha 34 anos. Ele era pintor de carros e morador do próprio bairro. A vítima foi baleada com quatro tiros no rosto.  

Duas versões


Ainda não se sabe o motivo pelo qual Thiago Ferreira foi à loja. A PM encontrou quatro munições na entrada do estabelecimento. O crime ocorreu por volta das 10h50. Segundo uma versão apurada pela polícia, um homem não identificado em uma motocicleta teria sido o responsável pelos disparos. Outra versão diz que a autoria do crime seria de um homem que teria descido de uma van. Esse seria um conhecido da vítima. Ele teria fugido a pé após efetuar os disparos.

Segundo confirmou a polícia, Thiago Ferreira Quadros se arrastou até o balcão da loja, onde morreu. O pintor tinha um alvará de soltura emitido e válido desde 8 de janeiro, após cumprir pena no sistema penal. A polícia, porém, não deu maiores detalhes sobre o crime por ele cometido.  

Pintor deixou esposa grávida


Familiares da vítima correram ao local do crime após tomar conhecimento da morte. Eles ficaram em estado de choque. Os pais do pintor disseram que vão fazer um boletim de ocorrência. A esposa de Thiago Ferreira Quadros está grávida. Ela chorava muito.

Muitos populares cercaram o local do baleamento com sombrinhas. As pessoas se avolumaram em frente à loja mesmo debaixo de chuva. Vans, carros e motocicletas também se detinham e o trânsito ficou lento na avenida. A perícia só chegou ao local às 11h56. A Polícia Civil, às 12h20. Na via, que tem mão dupla, um trecho precisou ser isolado pela perícia.

De acordo com um motorista de táxi que não quis se identificar, Thiago morava na Rua Nova e era trabalhador. “Ele não bebia, não fumava. Só pintava e lanternava carro. Era amigo da vizinhança. A gente está achando que foi execução mesmo. O cara atirou sem pena e fugiu”.

Fonte: Jornal Amazônia