Com precisão em detectar de 98,7% para maconha e haxixe, 94,7% para cocaína, 96% para opiáceos e 93,3% para anfetaminas, aparelho de tecnologia britânica, disponível no Brasil, pode revolucionar abordagem em aeroportos, estradas e delegacias. E a detecção funciona até dez horas depois do consumo da droga.

Ao colocar o dedo no dispositivo, o aparelho, conhecido como Intelligent Fingerprinting (impressão digital inteligente) capta o suor das digitais para identificar drogas. E a amostra, diferentemente do teste da saliva presente no Brasil, não precisa de refrigeração.

O equipamento já tem sido usado na Austrália e na Nova Zelândia. Usando a fluorescência para detectar as substâncias ilegais no suor dos dedos, o resultado do teste sai em alguns minutos, com o auxílio de um leitor.

Outra vantagem é que o dispositivo captura simultaneamente o suor e a impressão digital, o que pode ser útil em aeroportos, delegacias e rodovias na identificação de suspeitos.

Fonte: O Liberal.