O Hospital Pronto Socorro Municipal (HPSM) Humberto Maradei Pereira, popularmente conhecido como PSM do Guamá, foi reinaugurado na tarde de ontem, 4, pela Prefeitura de Belém, após passar por reforma. O número de leitos foi ampliado de 68 para 93, e a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) agora possui dez leitos, novos equipamentos e tomografia, tudo dentro do padrão exigido pelo Ministério da Saúde.

Desde sua inauguração, esta é a primeira reforma que o hospital recebeu. De acordo com o prefeito Zenaldo Coutinho, a expectativa é de que pelo menos 10 mil pessoas sejam atendidas por mês no novo PSM do Guamá. “A nossa possibilidade é nós atendermos pacientes não só a nível de internação, mas também na sala vermelha, na sala amarela, e os atendimentos que têm certa urgência ampliam-se muito a partir de agora”, disse o prefeito.

A previsão é de que os atendimentos no hospital iniciem dentro de 15 dias, após o processo de limpeza e desinfecção, medida necessária a todas as unidades entregues. A ação é uma determinação do Ministério da Saúde para a garantia da completa higienização do espaço. “Nós vamos agora, a partir da inauguração, fazer esse processo de higienização, de chamamento de toda a equipe, de organização estrutural em 15 dias, a exemplo do que nós já estamos funcionando com as outras UPAs, com a UPA da Marambaia, da Sacramenta, Terra Firme, e agora também com o Pronto Socorro do Guamá reformado, equipado, um novo hospital pra população de Belém”, explicou Zenaldo.

O titular da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), Sérgio Amorim, destacou os esforços da gestão, que tem trabalhado para a prestação de serviços de saúde de qualidade para a população. “A saúde, até 2013, passou anos sem grandes investimentos. Com a inauguração do novo hospital, estamos criando uma nova história e entregando um serviço de qualidade e com a dignidade que toda população merece”.

A obra foi iniciada em dezembro de 2018 e só pôde ser agilizada com a inauguração do Hospital de Retaguarda Dom Vicente Zico, em março de 2019, quando os serviços que ainda estavam em funcionamento no HPSM, bem como a equipe técnica, foram transferidos para o novo hospital. De acordo com a Prefeitura, a desativação do hospital foi realizada de forma gradual e responsável, começando pelo atendimento de urgência e emergência, enquanto os setores de internação, UTI e bloco cirúrgico continuaram em atendimento aos pacientes até a desativação total.

Belém conta com mais três hospitais de pronto-socorro, o Mário Pinotti, no Umarizal, o de Retaguarda Dom Vicente Zico e o Hospital Geral de Mosqueiro, e uma ampla rede conveniada com estabelecimentos públicos e privados. A previsão da Prefeitura é de que ainda este ano seja entregue a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jurunas, além das novas unidades básicas de Saúde (UBSs) Castanheira e Portal da Amazônia.