O paratleta paraense Alan Fonteles está de volta à seleção brasileira paralímpica de atletismo. Seu nome foi incluído na relação dos atletas anunciados pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

A equipe será formada por atletas devidamente licenciados no WPA para a temporada 2020, sempre respeitando as provas oficiais dos Jogos Paralímpicos Tóquio 2020.

O CPB estabelece os critérios de entrada a seguir para a formação da delegação. Farão parte da delegação brasileira de atletismo os atletas que conquistaram medalha de ouro no Campeonato Mundial de Dubai 2019 em provas individuais do programa oficial do atletismo nos Jogos Paralímpicos Tóquio 2020.

No período de 21 a 28 de março, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, os atletas participam de treinamentos.

O paraense, natural de Marabá, postou em rede social, sua satisfação de voltar competir pela equipe nacional. “O dever me chama. Sempre é bom estar defendendo a minha seleção”, publicou.

Fonteles, radicado em São Paulo, compete clube APC e tem como técnico Amauri Wagner Veríssimo.

Nos Jogos Paralímpicos de Verão de 2016, Alan Fonteles conquistou uma prata no revezamento 4x100m. No Mundial de Atletismo Paraolímpico de 2013, Alan conquistou o ouro da prova de 200 metros da classe T43 quebrando o recorde mundial, que era de Oscar Pistorius, o único atleta da história a competir em igualdade entre os atletas olímpicos e paralímpicos.

Já em 2015, Alan conquistou a medalha de ouro nos 200m e prata nos 100m, no Parapan de Toronto, realizado em agosto. Em outubro do mesmo ano, no Mundial de Doha, no Catar, Alan conquistou a prata nos 200m e o bronze nos 100m.