reprodução

Cotada para assumir definitivamente a Secretaria de Cultura do governo de Jair Bolsonar, após uma fase de teste, Regina Duarte, segundo a revista Veja, tem pendências financeiras em relação à Lei Rouanet. Uma empresa da atriz, chamada A Vida É Sonho Produções Artísticas, conseguiu três financiamentos de R$ 1,4 milhão com base na Lei Rouanet, segundo a publicação, mas teve contas rejeitadas.

A revista relata que, em março de 2018, o Ministério da Cultura reprovou a prestação de contas de um dos projetos, “Coração Bazar”, peça de teatro para a qual Regina Duarte captou R$ 321.000 reais. Pela decisão, a atriz terá de restituir R$ 319.600 reais ao Fundo Nacional da Cultura. A conta não foi cobrada porque houve apresentação de um recurso, diz a revista.