REPRODUÇÃO

A jornalista atacada a golpes de faca por um assaltante na quinta-feira (16), reconheceu pessoalmente o ex-presidiário Renan Souza de Oliveira, de 29 anos, e ele teve a prisão temporária prorrogada por mais 15 dias.

As informações foram confirmadas nesta quarta-feira (22) pela polícia. O caso ocorreu em Santos-SP. 

A polícia deteve Renan no sábado (18). O ex-detento negou o roubo, mas a vítima o reconheceu por meio de fotografia. Ela não reunia condições emocionais de comparecer à delegacia.

Com base no reconhecimento fotográfico, o delegado responsável pelo caso pediu à Justiça a prisão temporária de cinco dias do suspeito. O prazo venceu nesta quarta-feira e o delegado requereu a sua prorrogação, tendo novamente o pedido atendido. 

Desta vez, a prisão temporária será de 15 dias. No fim desse período, o delegado deverá concluir o inquérito e solicitar a preventiva de Renan. 

Com passagens por roubo e furto, o suspeito já cumpriu cerca de oito anos de reclusão. Ele disse que saiu recentemente da cadeia e foi à cidade ‘curtir’ o Natal e o Ano Novo. 

Uma faca de médio porte apreendida por policiais civis também foi exibida ao jornalista. Ela reconheceu o objeto como sendo a suposta arma do crime, mas a confirmação ainda depende do resultado da perícia. 

O crime 

A jornalista foi abordada logo após entrar em seu carro, por volta das 20h30. O veículo estava estacionado próximo à casa de um parente, de onde ela havia saído, na Rua Dr. Gaspar Ricardo, no Marapé.

Armado com uma faca, um ladrão entrou rapidamente pelo lado do passageiro, rendeu a vítima e exigiu que ela dirigisse até a Linha Amarela, em São Vicente. Durante o percurso, o criminoso passou as mãos nos seios da mulher sobre a roupa.

Com medo de sofrer algo mais grave, a vítima reagiu e o suspeito a golpeou na mão com a faca, cortando três dedos da mão da jornalista. O assaltante fugiu levando o celular e R$ 2 mil da vítima.

De acordo com uma pessoa ligada à jornalista, que preferiu não se identificar, a vítima usou o cinto de segurança como torniquete para estancar o sangramento. Apesar de ferida, ela conseguiu dirigir o carro até a Santa Casa de Santos.

Um dos dedos da jornalista foi encontrado próximo a rua Rio Grande do Sul e acabou encaminhado ao hospital para um possível reimplante. Em São Paulo, a jornalista passou por cirurgia. Na semana que vem, a mulher retornará ao Sírio-Libanês para reavaliação médica.