Uma situação está chamando a atenção da mídia nesses últimos dias. Familiares da jovem Joany Martins, de 15 anos, que está desaparecida desde o dia 25 de julho de 2019, foi vista pela última vez na Ponte Rio Negro por um casal que alegou ter visto a adolescente se jogar. A investigação da polícia de Manaus encontrou uma bolsa e sandálias que pertenciam a ela no local indicado pelo casal.

Por não terem encontrado o corpo, familiares de Joany voltaram a procurá-la seis meses após o desaparecimento depois de a mãe receber informações de que a filha poderia ter forjado o próprio suicídio. Segundo ela, a adolescente estaria morando em Fortaleza, no Ceará com amigos.

A filha teria pedido a mãe várias vezes para viajar, mas a família nunca permitiu por ela ser menor de idade. Um dia antes do seu desaparecimento, as duas brigaram.

De acordo com a mãe, Joany não apresentava ter nenhum sintoma de alguma doença psicológica e que ela estava passando por uma fase de rebeldia dentro de casa “Ninguém podia falar absolutamente nada pra ela que ficava logo com raiva e saía dizendo que todo mundo se metia na vida dela e que eu não deixava ela fazer nada”, contou.

Familiares pedem ajuda para que encontrem a jovem, já que ela acredita que o suicídio tenha tenha sido realmente forjado.