O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira, após sair de uma reunião com o ministro Paulo Guedes no Ministério da Economia, que será editada uma medida provisória para elevar o valor do novo salário mínimo de 1.039 reais, conforme anunciado anteriormente, para 1.045 reais.

Guedes defendeu que com a nova MP, que será enviada ao Congresso com este valor, Bolsonaro reafirma seu comprometimento com a preservação do poder de compra do salário mínimo.

Segundo o ministro, a elevação afetará as despesas da União em 2,3 bilhões de reais adicionais, mas o governo já prevê receitas de cerca de 8 bilhões de reais em outra frente, que ele não detalhou, de maneira que esse impacto será absorvido.

Caso as receitas não apareçam, pode ser que um “contingenciamentozinho: seja necessário, disse Guedes, acrescentando em seguida que esse é um assunto para depois.