O desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível do tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, expediu decisão para que a produtora do programa Porta dos Fundos e a Netflix retirem do ar o “Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo”. O episódio está disponível na plataforma de streaming desde o final de dezembro.

O fato do especial ter retratado um Jesus homossexual, interpretado por Gregorio Duvivier, gerou polêmica e dividiu a opinião pública. No enredo, Jesus recebe uma festa pelos 30 anos de aniversário quando volta do deserto acompanhado do namorado, Orlando, papel de Fábio Porchat. Setores religiosos pediram a censura do episódio.

A sede da produtora do Porta dos Fundos, no Rio, foi alvo de atentado à bomba. Ninguém saiu ferido e um dos responsáveis chegou a ser identificado e detido.

A decisão atendeu ao processo impetrado pela Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura. Em primeira instância, o pedido foi negado. “Por todo o exposto, se me aparenta, portanto, mais adequado e benéfico, não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã, até que se julgue o mérito do Agravo, recorrer-se à cautela, para acalmar ânimos, pelo que concedo a liminar na forma requerida”, diz o desembargador na decisão, conforme divulgado pelo colunista Ancelmo Góis, de O Globo.