O preço do litro do açaí consumido pelos paraenses e comercializado em feiras livres, pontos de vendas e supermercados de Belém apresentou alta em novembro deste ano em relação ao mês anterior. O do tipo grosso foi o que apresentou o maior reajuste no período, 3,64%. No comparativo dos 11 primeiros meses de 2019 (Jan-Nov), a alta no valor do produto foi de 3,98% e, nos últimos 12 meses, o reajuste chegou a 9,37%. Os dados são do escritório regional do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA), que prevê alta também no mês de dezembro.

Segundo o estudo, a trajetória de preços na Grande Belém nos últimos 12 meses não foi uniforme. Em novembro de 2018, por exemplo, o litro do açaí grosso custava em média R$ 21,13, e fechou o ano, em dezembro, custando em média R$ 22,22. Iniciou 2019, janeiro, sendo comercializado a R$ 23,67; em fevereiro, a R$ 25,54; em março, em média a R$ 27,46; em abril, foi vendido a R$ 27,83; em maio, a R$ 27,89; em junho, chegou a R$ 27,85; em julho, apresentou pequena baixa para R$ 27,06; em agosto, teve nova queda, chegando a R$ 24,66; em setembro, R$ 22,60; em outubro, foi comercializado em média a R$ 22,29; e, no mês passado, voltou a subir para R$ 23,10.

O litro do açaí grosso foi encontrado pelo Dieese/PA, na última semana do mês de novembro, nas feiras livres com o preço em torno de R$ 20. Já nos supermercados, o menor valor foi de R$ 22 e o maior de R$ 24.

Já o açaí do tipo médio, o mais consumido pelos paraenses, segundo o Departamento, também apresentou alta de 1,06% em novembro deste ano em relação ao mês anterior. Já no acumulado de janeiro a novembro de 2019, o produto registrou queda de preço de 1,04% e, nos últimos 12 meses, alta de 6,81%.

A trajetória de preços na Grande Belém nos últimos 12 meses também não foi uniforme. O açaí do tipo médio, por exemplo, em novembro de 2018, custava R$ 13,71 e fechou o ano de 2018, em dezembro, sendo vendido em média a R$ 14,80. Em janeiro de 2019, foi comercializado a R$ 16,04; em fevereiro, a R$ 18,05; em março, a R$ 18,81 o litro; em abril, o preço já era de R$19,18; em maio, saltou para R$ 19,30; em junho apresentou leve queda para R$ 19,15; em julho, foi comercializado em média a R$ 18,72; em agosto, a R$ 16,57; em setembro a R$ 15,07; em outubro, já custava R$14,49; e no mês passado, foi comercializado em média a R$ 14,65.

Ainda segundo o levantamento do Dieese/PA, os valores do produto são muito diferenciados em função dos vários locais de vendas. Na última semana do mês de novembro, por exemplo, o litro do açaí médio foi encontrado com os seguintes preços: nas feiras livres, o menor valor foi de R$ 8 e o maior de R$ 15; e nos supermercados, o menor preço foi de R$ 14 e o maior de R$ 16.