reprodução

Foi transferida para Belém a menina de sete anos que perdeu 100% do couro cabeludo em um acidente de escalpelamento no último dia 23 em Oriximiná, no oeste do Pará. Devido à gravidade dos ferimentos, euando Katleia Melo de Andrade teve os cabelos arrancados pelo eixo de uma embarcação durante viagem com a família, a criança foi levada para Santarém e, na noite desta quarta, transferida à capital.

A família da criança fazia uma viagem da comunidade Acari para o centro de Oriximiná quando o acidente ocorreu. Ela estava tomando banho com a mãe e irmãos na parte de trás da embarcação e, quando tentou voltar para a proa, teve os cabelos puxados pelo eixo, que estava sem as tábuas de proteção pois o pai da menina estava retirando o excesso de água com um recipiente.

Depois de socorrida pelos parentes, que puxaram a menina pelos pés para que não tivesse a cabeça esmagada pelo motor, ela foi levada até o Hospital Municipal de Oriximiná. Contudo, devido à gravidade do ferimento, ele foi transferida imediatamente para Santarém, em uma viagem de barco que durou cerca de doze horas. Já em Santarém, ela foi internada no Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo, e desde então, foi iniciado um esforço para que ela fosse transferida o mais rápido possível para a capital, onde pode ter um atendimento especializado.

A assessoria do Hospital Municipal informou que Katleia passou por cirurgia na unidade, onde ficou constatado que ela perdeu todo o couro cabeludo no acidente. Ainda Segundo o hospital, a Santa Casa de Misericórdia em Belém foi acionada para reservar uma vaga à paciente, onde ela passará por avaliação e cirurgia plástica.

Nesta quinta-feira (26), a Secretaria de Saúde do Estado do Pará (Sespa) disse que a menina está na Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará desde a noite de quarta-feira (25). Em nota, a Santa Casa informou que a criança vítima de escalpelamento segue internada, e que o estado de saúde dela é considerado estável. Ainda de acordo com o comunicado, ela vai passar por uma nova avaliação ainda hoje (26).