Quem ainda está à procura de presentes para o Natal tem novos horários para visitar as lojas no centro comercial de Belém. Desde quinta-feira (19) até a próxima segunda-feira (23), os estabelecimentos estenderão o horário de atendimento, de acordo com o Sindicato dos Lojistas de Belém (Sindilojas), que negociou a exceção com os trabalhadores do comércio. Os dias são considerados os mais movimentados para a data.

Na terça-feira (24), o comércio funciona até às 19h. E no último dia do ano (31), até às 16h. Já os shopping centers, até dia 23, estarão abertos de 9h às 23h – em alguns casos, o horário pode se estender até meia noite. Dia 24, até às 19h, e dia 25 apenas os cinemas funcionarão. No Comércio, roupas e brinquedos eram os itens mais procurados nesta sexta-feira (20).

“Hoje o movimento está muito intenso, a gente não consegue nem parar”, diz a comerciante Nazaré Rocha, de 50 anos, proprietária de uma loja de confecções localizada na rua Padre Eutíquio, esquina com João Alfredo. Ela afirma que nos próximos dias 21, 22 e 23 a busca da população pelos presentes costuma se intensificar. “Todo mundo sabe que brasileiro deixa tudo pra última hora. Então se agora já está difícil de andar, imagine nos próximos dias”, ressalta.

Na loja de Nazaré Costa, os produtos infantis são os mais procurados, especialmente roupas e brinquedos. “Nosso público está sendo atraído pelas promoções. Como a competição é muito grande, fizemos mudanças de preços, dando até 50% de desconto. Temos calças a R$ 19,99. As pessoas precisam aproveitar”, assegura. Sobre o funcionamento autorizado até às 23h, informado pelo Sindilojas, Nazaré diz que a decisão de continuar com a loja aberta dependerá do movimento. “Se ainda tiver bastante gente, continuamos, se não precisaremos fechar, pois tenho medo de assalto”, completa.

Iranilde Melo, gerente de uma loja de sapatos, também na João Alfredo, afirma que funcionará até às 20h, pois acredita que é tempo suficiente para vender a mercadoria. “Aqui na minha loja, pelo menos, notei que as pessoas não deixaram tanto para a última hora, diferente do que as pessoas falam. Desde o início do mês já tivemos muitos clientes. Tenho a impressão de que as pessoas se planejaram mais, para conseguir gastar com mais tranquilidade”, opina.

Apesar de ter comprado a maioria de seus presentes no Black Friday, aproveitando as promoções, o advogado Júlio César Teles resolveu ir ao Comércio comprar “lembrancinhas” para os parentes. “E mesmo sendo pequenas lembranças, procuro buscar os melhores preços, porque não podemos desperdiçar dinheiro. Se você procurar bem, encontra boas promoções”, aconselha.