Conforme a reportagem do JL2, da TV Liberal, exibida na noite desta segunda-feira, 09, o Hospital Regional dos Caetés – construído no município de Capanema, na região do nordeste paraense, foi entregue por Simão Jatene, em 2018 e inaugurado por Helder Barbalho, em 2019 – continua fechado e sem prestar atendimento à população. No entanto, segundo a SESPA, o Hospital tem um gasto anual de 22 milhões de reais.

Em Agosto deste ano, o blog AS FALAS DA PÓLIS denunciou o descaso com a saúde pública da população, que procura atemdimento na estrutura que consumiu milhões para ser construído e ainda consome uma fortuna, e, inexplicavelmente continua fechado, causando perdas de vidas e sofrimento para milhares de pacientes que o procuram e não são atendidos.

No mesmo mês, dias antes da publicação, o governador Helder Barbalho havia gravado um vídeo no Twitter, onde ao lado do prefeito de Capanema e o Secretário de Saúde do Estado, anunciou a contratação de uma OS para administrar o mesmo. Passados quase quatro meses, a população denuncia a falta de atendimento dos pacientes que procuram a instituição.

O sonho de inaugurar o Hospital Regional dos Caetés, em Capanema, vai finalmente virar realidade!

Vídeo incorporado

26 pessoas estão falando sobre isso

“Prova disso é a situação dramática do povo de Capanema, que agoniza sem a inauguração do Hospital Regional, que deveria ser inaugurado ainda em Novembro de 2018, mas não foi por uma determinação judicial, após contestação feita pelo então primo do governador, Igor Normando – na época vereador de Belém e eleito naquele mesmo ano, deputado estadual –  que justificava que o hospital ainda não estava todo pronto e por isso não poderia ser inaugurado.

A população que sofre com a falta de leitos e precisa se deslocar de sua cidade para outros municípios não concordam com os efeitos negativos que recaem sobre os mais pobres e populares de Capanema, afirmam que o hospital estava praticamente todo pronto, com alas que já poderiam estar atendendo a população, como a materno-infantil, mas como o hospital não foi aberto, as mulheres grávidas são obrigadas a fazerem seus partos em municípios próximos, como Bragança e Salinas.

Veja as fotos divulgadas pelo governo de Simão Jatene, quando no fim do seu mandato pretendia inaugurar o Hospital Regional dos Caetés, construído com quase 100 leitos de média e alta complexidade, com equipamentos de última geração, salas de cirurgias, unidade materno-infantil, entre outros, já poderia atender a população de boa parte do nordeste paraense, mas foi barrado por decisão judicial movida e pressionada pela família Barbalho.

A postura birrenta de governantes, oriundos de famílias ricas e que preferem deixar seu povo penalizado, a ter que abrir as portas de hospitais para atender pacientes, deixa vítimas e traz muitos problemas, sobretudo para famílias pobres.

Em Capanema, por exemplo, diversos apelos são feitos pela população através das redes sociais, mas como a maior parte da imprensa está submissa e controlada por  interesses econômicos e o pagamento de altas verbas de publicidade, a dor e o desespero de quem precisa do atendimento público da saúde, não são noticiados.

Depois de inaugurado, O Hospital Regional dos Caetés servirá a quase meio milhão de paraenses que vivem no entorno de Capanema, como nos municípios de Peixe boi, Capitão Poço, Nova Timboteua, Primavera, Quatipuru, Ourém, Garrafão do Norte, Santa Luzia, Cachoeira do Piriá, entre outros.

Só falta o governador Helder Barbalho colocar a placa de inauguração, fazer a selfie e junto comos deputados e prefeitos aliados, entregar a obra para a população.

Faça logo isso, governador!

A população daquela região não suporta mais viver com essa grande estrutura hospitalar fechada e por abri-la e colocá-la para salvar vidas e curar doenças, com certeza ela te agradecerá!”, concluiu o blog de Diógenes Brandão.

Por: Amazon live