Reprodução

Uma laminadora de madeira foi fechada na tarde da última quarta-feira (27), em Castelo dos Sonhos, distrito de Altamira, por não ter inscrição no cadastro oficial para receber a matéria prima utilizada. De acordo com informações da Agência Pará, o proprietário da empresa em questão tinha Licença de Operação expedida pelo município para realizar a atividade, mas não o cadastro.

As equipes chegaram até a laminadora como resultado das investigações iniciadas após a apreensão de um veículo com cerca de 76m cúbicos de madeira, encontrado próximo a cidade de Uruará, na última sexta-feira (22). A partir disso, a equipe conseguiu informações sobre o local para onde a madeira estava indo e deram seguimento às investigações, que fazem parte da operação “Pé ybyrá”, que em tupi significa estrada/caminho da madeira, uma referência ao local onde os trabalhos se concentram, a rodovia federal BR-163.

Proprietário não tinha cadastro oficial obrigatório
Proprietário não tinha cadastro oficial obrigatório (Ascom Semas)

A interdição no local foi feita após vistoria da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e militares do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) do Comando de Polícia Ambiental (CPA). Segundo o fiscal da Semas, Marco Aurélio Xavier, depois da ação, “foi lavrado um auto de infração por licenciamento ambiental em desacordo, e depois o estabelecimento foi interditado e lacrado até que o proprietário se regularize”.

CADASTRO OBRIGATÓRIO

O Cadastro de Exploradores e Consumidores de Produtos Florestais do Estado do Pará (Ceprof/PA) foi instituído em 2006 por meio do Decreto Estadual nº 2.592. O sistema é um banco de dados de inscrição obrigatória às pessoas físicas e jurídicas responsáveis por empreendimentos das atividades de extração, coleta, beneficiamento, transformação, industrialização, comercialização, armazenamento ou consumo de produtos, subprodutos ou matéria prima de qualquer formação florestal, inclusive de plantios e reflorestamentos, destinados à fonte de energia.

RESULTADOS DA PÉ YBYRÁ

A operação já percorreu mais de 4 mil quilômetros e, além da interdição da laminadora na última quarta-feira (27), já foram apreendidas uma pistola 380, um radiocomunicador, dois tratores motosserras e 96 metros cúbicos de madeira. Um garimpo clandestino também foi interditado e três acampamentos clandestinos destruídos.