Reprodução

Os destroços de uma aeronave que estava desaparecida há quatro meses foram encontrados na tarde desta segunda-feira (11), em Itaituba, sudoeste paraense. Dentro da estrutura destruída, achada no meio da mata, estavam os restos mortais do piloto, Martinho, que havia desaparecido junto com o avião em 9 de julho.

Segundo o 7º Grupamento Bombeiro Militar, uma equipe foi ao local pela manhã desta terça-feira (12), acompanhada de técnicos e remocistas do Instituto Médico Legal (IML). A esposa e alguns amigos do piloto encontraram o avião, com ajuda de habitantes que conhecem a região. A aeronave estava a cerca de 200 metros da pista de pouso São Bento 2, uma área de garimpo, que está desativada. Há a hipótese que Martinho tenha tentado pousar na pista, mas devido a problemas técnicos, não conseguiu.

De acordo com o IML, as equipes se deslocaram para o local de carro, por cerca de 5 horas, até chegarem na localidade conhecida como KM-180 da Transamazônica. De lá, eles precisaram se deslocar por mais 20 minutos de aeronave para chegar ao local do acidente. Ainda segundo a administração do IML de  Itaituba, o corpo de Martinho estava em avançado estado de decomposição, e somente a ossada foi achada.

Agora, será possível colher informações para tentar descobrir de fato o que teria culminado na queda do avião, já que o piloto tinha experiência em aviação de garimpo na região. As equipes do IML e do Corpo de Bombeiros só devem chegar ao centro da cidade pela noite, com mais detalhes sobre a descoberta.

O caso
A Força Aérea Brasileira (FAB) encerrou uma semana depois do acidente as buscas pelo avião de pequeno porte de prefixo PT-KDU, desaparecido no sudoeste do Pará após sair de Itaituba com seu piloto. A FAB foi notificada do desaparecimento no dia seguinte. O avião desapareceu misteriosamente após decolar da pista Girassol, na altura do km-235 da rodovia BR-230, a Transamazônica. O avião levava uma carga para o garimpo São Bento. O voo deveria durar apenas 15 minutos, mas o avião sumiu e nunca chegou ao destino.