Bolsonaro, sobre Eduardo: "Quem sabe no futuro a gente volte a esse assunto" (José Dias/PR)

Jair Bolsonaro (PSL), afirmou neste sábado, 26, em Pequim, na China, que pode se tornar um presidente sem partido. Ele afirmou que isso não afetaria as votações no Congresso Nacional, porque os parlamentares “têm votado por um ideal”. A declaração trás à tona uma possibilidade de saída do chefe do Executivo federal do PSL, com quem vive um imbróglio político desde o início de outubro – partido que acaba de definir Eduardo Bolsonaro como líder da bancada na Câmara.

“Tudo pode acontecer. Nunca fui afeto à política, acredite se quiser. (…) Eu posso ser um presidente sem partido. As votações na Câmara e no Senado estão sendo feitas por ideal”, justificou.