Ato contra o governo Chileno em Buenos Aires, em 21 de outubro de 2019 — Foto: Ronaldo Schemidt / AFP

Jornalistas da Argentina que foram cobrir uma manifestação no consulado do Chile em Buenos Aires foram agredidos na segunda-feira (21), de acordo com a Associação de Entidades Jornalísticas Argentinas (Adepa, na sigla em espanhol).

Equipes do Crónica TV, A24 e “La Nación” sofreram agressões, segundo a entidade.

Um cinegrafista da equipe de vídeo do jornal “La Nación” ficou ferido com um corte na cabeça e foi atendido por médicos no local, que deram quatro pontos na cabeça.

Segundo o “Clarín”, foi um grupo específico de manifestantes que os atacou enquanto gritavam palavras contra a imprensa.

“São um grupo de infiltrados que gritavam ‘morte ao Estado”, disse ao “Clarín” a repórter Penélope Canónico, da Crónica TV. O cinegrafista que trabalha com ela foi jogado ao ch

Manifestantes jogaram gás de pimenta no rosto do jornalista Marcelo Padovani, segundo a Adepa.

A entidade publicou uma nota em que diz que o ataque “não só afeta a convivência social como também a liberdade de imprensa, e deve ser investigado e condenado pelas autoridades competentes”.